• Tromilux

7 ideias para poupar nos custos da Iluminação



Sabia que a iluminação das nossas casas corresponde a cerca de 25% da nossa conta de eletricidade? Descubra no artigo de hoje as nossas 7 dicas para poupar nos custos associados à iluminação.



1. Desligue as luzes


Vamos começar com um conceito básico: desligue as luzes e os aparelhos sempre que parar de os usar. Este conselho é tão antigo quanto a própria iluminação, mas ainda hoje continua a ser a principal chave para a poupança. A ideia de que as luminárias consomem eletricidade extra ao iniciar é um mito. Portanto saiba que vai poupar eletricidade sempre que desligar as luzes, mesmo que seja por pouco tempo.




2. Opte por LED


Outra dica importante é, se ainda não o fez, optar sempre por iluminação LED. Sabia que pode começar a poupar entre 70 e 90% nos seus custos energéticos imediatamente após passar para LED? A maior eficiência energética e a duração de vida prolongada são apenas duas das vantagens da tecnologia LED, que o podem ajudar a poupar. Saiba mais aqui.




3. Reduza a potência


Muitas vezes temos nas nossas casas áreas excessivamente iluminadas, onde a iluminação é muito forte e desnecessariamente brilhante, que não só desperdiça imensa energia, como pode ser desconfortável para as pessoas que ocupam esse espaço. Quando isto acontece e realmente não há qualquer razão ou justificação para se usar essa energia extra, é a oportunidade perfeita para reduzir a potência e consequentemente os gastos energéticos.



4. Escolha iluminação regulável


Ao optar por regular a sua iluminação quando menos precisa dela, não só reduz a quantidade de eletricidade que uma lâmpada está a utilizar, como aumenta a sua vida útil. Antes de comprar a sua iluminação, verifique se as luminárias são reguláveis e instale um dimmer. Por exemplo, pode regular a sua iluminação quando está a relaxar no sofá a ver televisão. Apesar de serem soluções inicialmente mais caras no momento de compra, a sua carteira vai agradecer o investimento posteriormente.




5. Instale detectores de movimento ou temporizadores


Se pretende poupar nos seus gastos energéticos, poderá optar por luzes com sensores de movimento ou temporizadores integrados, para que estas operem somente quando necessário. Estes aparelhos são ideais para divisões de passagem e que muitas vezes são deixadas acesos acidentalmente, como corredores, casas de banho, arrumos ou espaços exteriores. Com iluminação controlada por movimento ou temporizador pode ficar descansado de que não vai pagar uma conta de luz enorme por alguém se ter esquecido de desligar as luzes. Saiba mais sobre Iluminação Inteligente aqui e onde a pode aplicar aqui .




6. Potencie a luz natural


Utilize a luz natural a seu favor na iluminação de sua casa e aproveite todo o seu potencial. Poderá maximizar o aproveitamento da luz natural de sua casa de várias formas, desde simplesmente mover as suas mesas e superfícies de trabalho para uma zona mais próxima de janelas que recebam bastante luz solar durante o dia, até à instalação de clarabóias em divisões mais escuras. Pode, e deve, também posicionar e organizar os espaços onde passa mais tempo durante o dia de forma a que estes capturem a maior parte da luz do dia.




7. Peça um estudo de iluminação antes de comprar


Um estudo de iluminação é a ferramenta essencial para a seleção de uma iluminação correta e adequada para o seu espaço. Profissionais especializados calculam, através dos estudos luminotécnicos, a quantidade necessária de luz artificial para um ambiente, de modo a adaptá-lo às necessidades do utilizador. Ao definir a quantidade ideal de luminárias, estes estudos ajudam a economizar nos custos energéticos, através da eliminação de desperdícios. Descubra mais vantagens de pedir um estudo de iluminação aqui.



Gostou das nossas dicas? Se sim, partilhe com os seus amigos para que eles também possam poupar nos custos energéticos! E diga-nos nos comentários qual é a sua dica preferida.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo